Páscoa responsável: saiba quais peixes estão liberados para consumo

Com a páscoa se aproximando, o consumo de peixes aumenta muito! Isso porque o peixe é considerado o símbolo de vida e fé, em algumas religiões. Além disso, durante muito tempo, os recursos pesqueiros foram considerados inesgotáveis. Mas, infelizmente não são… fique tranquilo que neste post vamos esclarecer tudo o que você precisa saber sobre a páscoa e o consumo de peixe.

Na natureza existem alguns tipos de peixes que devem ser evitados na hora da escolha de consumir algo na famosa semana santa. Arrasta pra cima para ver a lista que vai ajudar você na escolha do que pôr na mesa nesses dias: ☝

Não coma ou evite

Atum-azul, budiões, cação-anjo, cações chernes, mero, raias e raia-viola.

As espécies que não devem ser consumidas ou (seriamente) evitadas são as que correm hoje sério risco de extinção. Os peixes dessa categoria têm a captura proibida ou com risco de ter contaminantes como o mercúrio em suas carnes.

A atenção deve ser redobrada para o filé-viola, pois muitas peixarias vendem o filé do cação-anjo como se fosse o filé da raia-viola. O problema? Os dois estão ameaçados de sofrer extinção. (emoji triste)

Não se esqueça: “cação” ou “tubarão” são o mesmo animal. (emoji tubarão)

Consumo moderado

Anchova, atuns (albacoras), badejos, bagre-estuarino, bijupirá, camarão-branco, camarão-rosa, camarão-sete-barbas, caranha, cioba, corvina, dourado, garoupas, lagosta, linguado, merluza, namorado, parati, pargo-rosa, peixe-sapo, peruá, pescadas, peixe-batata, robalo, sardinha-verdadeira, tainha e vermelho-caranho.

As espécies que têm o consumo moderado podem ser consumidas até 1 vez por semana. Elas são categorizadas com grau pequeno ou médio risco de extinção, e é por isso que a captura deve ser totalmente controlada.

Consumo liberado

Abrótea, agulhinha, albacorinha, baúna, betara, bicuda, bonito, cabrinha, carapeba, castanha, cavala, cavalinha, cocoroca, congro, enchova, guaiuba, guarajuba, lula, manjuba, maria-luiza, mexilhão, michole, olhete, olho-de-boi, olho-de-cão, ostra, pampo, peixe-espada, pescadinha, sardinha-boca-torta, sardinha-bandeira, sardinha-cascuda, savelha, siri, sororoca, tira-vira, trilha, vieira, xaréu, xerelete e xixarro.

As espécies que possuem o consumo liberado podem ser consumidas sem limitações, mas claro, com moderação.

Obs: essas recomendações são dinâmicas e serão revistas periodicamente, acompanhando as mudanças da legislação brasileira e o estado de conservação das espécies que compõem os recursos pesqueiros.

Sua escolha faz diferença

O consumo responsável é uma ação que depende somente de nós. Por isso, nesta páscoa, ter a conscientização dos peixes indicados para consumo é fundamental para preservarmos a natureza.

A pesca exagerada está afetando diretamente os estoques pesqueiros e o equilíbrio dos ecossistemas marinhos. Logo, a escolha do peixe que você irá consumir nessa data é o primeiro passo para mudar de atitude.

Quer ver esses peixes de pertinho e, com isso, #ConhecerparaConservar? Clique aqui e garanta seu ingresso!