Espécies curiosas do AquaRio: mistérios do fundo do mar

É Halloween! Ou, melhor dizendo, é Dia das Bruxas! No dia 31 de outubro, o susto está no ar! Nesse clima de mistério, vampiros, monstros e múmias são algumas das figuras que ganham vida e despertam o interesse dos viajantes que se aventuram por aí. 

No AquaRio, a viagem é ao fundo do mar e os mistérios da biodiversidade marinha são revelados aos aprendizes que, por alguns momentos, se deparam com animais que são desconhecidos do grande público. Para tirar dúvidas e acabar de vez com o medo, queremos contar a vocês um pouquinho mais sobre espécies misteriosas que se abrigam entre nossas paredes. Vamos lá?

Peixe-morcego (Ogcocephalus vespertillio)

Ao chegar no recinto dos “peixes que pescam”, o visitante logo se depara com essa espécie um tanto curiosa. De aparência que lembra um “peixe de asas”, esse animal leva o nome científico de Ogcocephalus vespertillio. O peixe-morcego possui protuberâncias no corpo e coloração que facilitam a sua camuflagem no fundo.

Sua estratégia de caça, ou melhor, de “pesca”, consiste em produzir vibrações na água por meio de uma estrutura branca que se assemelha ao seu nariz para chamar a atenção dos outros animais, como se fosse um animal agonizando e que, portanto, está indefeso. Por conta de sua camuflagem, os outros animais se aproximam por acreditar que é uma presa fácil e, por fim, terminam por virar, eles mesmos, as presas. O peixe-morcego é pra lá de esperto, não acham?

Moreia-verde (Gymnothorax funebris)

Quem visita o AquaRio, logo em um dos primeiros recintos do circuito de visitação, se depara com uma turma de moreias. Esses seres surpreendentes chamam a atenção por seu corpo alongado e colorações que impressionam! Mas, ao contrário do que muita gente pode pensar, as moreias não são cobras marinhas e, sim, são peixes!

Mas, calma, não se engane: elas podem ser muito perigosas! Se perturbadas, podem causar acidentes envolvendo pessoas, pois elas, em situações de possíveis ameaças, são capazes de morder para se defender. A moreia, entretanto, não é peçonhenta, mas possui bactérias em seus dentes afiados. Um desses animais curiosos que é encontrado no AquaRio é a moreia-verde, da espécie Gymnothorax funebris. Aqui, você pode conhecê-la com diversão e segurança. Já pensou em vir?

Lagosta sapata (Scyllarides brasiliensis)

Em um recinto repleto de peixes e rochas, essa lagosta consegue seu momento de destaque. Esse animal pequeno é frequentemente encontrado em áreas de costões rochosos e gosta mesmo de uma variedade de habitats. Essa moradora leva o nome científico de Scyllarides brasiliensis e pode ser encontrada em áreas da costa brasileira, onde encontra alimento, locais para abrigo e condições favoráveis para a sua reprodução. Felizmente, essa espécie está segura e não corre riscos de extinção!

Peixe-leão-anão-zebra (Dendrochirus zebra)

Com cores exuberantes e espinhos que mais se assemelham à uma fantasia de escola de samba, esse peixe não tem nada de inofensivo. Com um sobrenome de peso, que carrega a responsabilidade do rei da selva, esse peixe faz jus ao seu título. Sua denominação científica é Dendrochirus zebra e, no AquaRio, é facilmente reconhecido no recinto dos animais que se destacam por suas estratégias biológicas. Essa espécie de peixe é carnívora e venenosa e possui espinhos em seu corpo que podem ser perigosos aos que se aproximam. Um peixe bastante curioso, não acham?

Tubarão mangona (Carcharias taurus)

Muito diferente do que muitas pessoas acreditam ser a “fera dos mares”, os tubarões, na realidade, são mais amigáveis do que se pensa. Os ataques, na verdade, são raros e acontecem somente quando os animais se sentem ameaçados. Muitos dos ataques, de fato, ocorrem mais pela presença dos seres humanos nos ambientes marinhos do que por simplesmente “instinto animal” e necessidades de alimentação, ao contrário do senso-comum.

A presença de banhistas nas praia é um outro fator que possibilita os ataques, uma vez que os banhistas estão no ambiente natural desses animais muitas vezes incompreendidos. Portanto, a diversão deve ser feita com atenção e banhistas devem respeitar possíveis sinalizações que são encontradas nas praias!

Para aprender sobre esses animais marinhos de forma segura, o AquaRio é o destino ideal! Aqui, você vai encontrar 3 tubarões da espécie Mangona ou, melhor dizendo, da espécie Carcharias taurus. Uma curiosidade sobre esses animais é que eles vão até à superfície e engolem ar, com a finalidade de manter a sua flutuabilidade neutra. O ar fica armazenado em seu estômago, assim o ajuda a nadar de modo estável em meio à água. Muito curioso, né? Uma outra curiosidade é que as fêmeas costumam ser maiores do que os machos por conta da sua reprodução, que costuma ser “agressiva”.

AquaRio: aprendizado garantido

Agora que você já sabe um pouco mais sobre essas espécies, que tal vir conferir de pertinho para conhecer mais? No AquaRio, o maior aquário marinho da América do Sul, você vai conhecer mais de 5 mil animais marinhos de 350 espécies diferentes que são encontrados em nossos 28 recintos divididos de acordo com a atmosfera marinha durante todo o circuito de visitação.

Todos esses surpreendentes números são conferidos de pertinho diariamente por nossos visitantes que são recebidos com muito entusiasmo! Peixes, tubarões, raias e diversos animais encantam os nossos convidados, que com certeza, aprendem mais sobre a incrível vida marinha e a importância da sua preservação! Você não vai querer ficar de fora, né?

Clique aqui e garanta, agora mesmo, o seu ingresso para o maior palco da vida marinha! #VemProAquaRio