Segunda visita técnica de professores no AquaRio

Em 2017 começamos a receber a visita das escolas com o programa Visita Escolar. De lá pra cá, muita coisa aconteceu: mais de cem mil alunos puderam experimentar uma vivência de imersão em um espaço de aprendizado lúdico e exclusivo. Trabalhamos com a filosofia de conhecer para conservar, onde o sentimento de sensibilização frente à questão ambiental é um dos nossos principais pilares. Mas não paramos por aí! 📚

Profissionais da educação

Sentíamos que havia uma necessidade maior em relação aos profissionais de educação. Além de centro científico, o AquaRio pode ser também uma grande extensão da sala de aula, de maneira que os assuntos que são abordados no dia a dia dos alunos podem ser vistos de maneira prática e divertida. A fim de tornar a experiência ainda mais proveitosa e eficaz para os colégios que buscam a visitação escolar, foram elaborados doze roteiros seguindo as competências propostas pela política educacional vigente no Brasil até o momento, a Base Nacional Comum Curricular. Os roteiro se dividem entre a Educação Infantil, Ensino Fundamental I e II e Ensino Médio. Após seis meses de testes, foram realizados dois grandes encontros de professores no AquaRio, no mês de agosto de 2019. Tínhamos o objetivo de demonstrar como são feitas as mediações durante a visitação escolar, além de apresentar planos futuros durante uma roda de bate-papo entre o educador do aquário e os professores, coordenadores e diretores.

Capacitação dos professores

Inicialmente, abrimos um evento para que os profissionais interessados fizessem uma inscrição, e foram abertas sessenta vagas. Logo assim que que as vagas se esgotaram, foram contabilizados mais de duzentos pedidos em uma lista de espera! Durante os dois dias de evento, os profissionais experimentaram uma visita mediada por uma educadora pelo circuito do AquaRio. Passando por todos os tanques e pelos pontos-chave de educação, foi possível entender o que e como seriam abordados os assuntos previstos pelos doze roteiros educativos. No Auditório Alcides Horacio Azevedo, localizado no terceiro andar do prédio, foi oferecido um coffee break reforçado que antecedeu uma grande troca de experiências entre os profissionais da educação e os educadores do AquaRio. Os doze roteiros foram vistos e apresentados um a um, abrindo margem para um bate-papo onde o objetivo era entender de que maneira as necessidades dos professores poderiam ser melhor atendidas. 

Os projetos de acessibilidade do AquaRio foram também apresentados um a um por uma educadora da equipe. Os objetos táteis, utilizados em mediações com pessoas cegas e deficientes visuais, foram espalhados por uma bancada para que os professores pudessem ter acesso. O objetivo é que esses encontros aconteçam mais vezes durante o ano, pois acreditamos que é importante manter essa rede de troca aquecida por todos os profissionais de educação.

Extensão da sala de aula

Aqui no AquaRio os profissionais da educação encontram uma extensão da sala de aula. A metodologia de aprendizado se torna lúdica e diferenciada, pois os alunos aprendem na prática, desenvolvendo esse aprendizado. Confira alguns depoimentos de professores que participaram da primeira visita técnica:

A visita técnica guiada ao Aquario foi bastante proveitosa, pois foi possível tirar dúvidas sobre o roteiro de visitação e pensar em futuras visitas com os alunos e alunas. Sou professora de ciências do município e de biologia do Estado e percebi possibilidades de visita para os alunos e alunas de ambas as redes. A visita foca também na importância da preservação e na educação como base para os alunos e alunas conheceram a diversidade de seres vivos e ambientes aquáticos, visando criar uma consciência ambiental que poderá ser multiplicada em outros ambientes fora do espaço escolar.

Diana Sayão, professora no Colégio Estadual Professor Antônio Maria Teixeira Filho e ciências na EM Christiano Hamann.

Participar da visitação técnica no AquaRio, foi de suma importância para o conhecimento da estrutura do mesmo assim como dos projetos educacionais existentes. A troca de conhecimento entre a equipe e professores é fundamental para despertar o interesse das escolas em levar seus alunos até o aquário. Por fim, digo que assim que tiver oportunidade levarei meus alunos até o aquário para que eles possam ter acesso a esse espaço tão rico em conhecimento.

Deborah Karlguth, professora de Biologia no colégio Força Máxima. 

Agora que você já sabe todos os beneficios de trazer a sua escola para o maior aquário marinho da América do Sul, que tal participar da segunda edição da nossa capacitação para os professores? 🤓

📝Clique aqui e se inscreva agora mesmo!