Páscoa no AquaRio: encontre o tesouro perdido

pascoa-aquario-2022

O Zé Tubarino convida os amantes dos sete mares para uma aventura. Durante os dias 15, 16 e 17 de abril, as crianças que visitarem o AquaRio vão participar da busca pelo tesouro perdido. A lenda diz que, quem seguir as pistas até o final, vai encontrar o baú deixado pelos piratas. A recompensa: doçuras em forma de preciosidade. Faixa etária: de 5 a 15 anos.

*Evento válido para os dias 15, 16 e 17 de abril de 2022.

Como surgiu o tesouro 

Há muito tempo atrás, os piratas cercavam a Baía de Guanabara. No período da Páscoa, ficavam atracados na zona portuária do Rio. À espreita, tinham um único objetivo: encontrar o tesouro mágico que era transportado com muito cuidado pelos navios cargueiros.

baia-guanabara-sec-xvi
Vista da Baía de Guanabara no século XVI (Crédito: François Froger/Museu Imperial-Iphan)

Em uma noite de outono, os corsários traçaram um plano. Durante a madrugada, iam atacar, aproveitando-se da neblina fina que se formava. Deram sorte. Conseguiram interceptar a embarcação, cujo capitão não conseguiu identificar os piratas, tamanho era o breu na Baía de Guanabara.

Ao tomar a nau, encontraram o que tanto procuravam. Os piratas identificaram no fundo do navio um cofre. Ao abrir o baú com a chave que roubaram do capitão, viram que estavam certos: era o tesouro.

Decidiram partir assim que os primeiros raios de sol aparecessem.

Golfinhos e tubarão

Os golfinhos que habitavam a região perceberam a ousadia dos piratas. As preciosidades dentro do baú não eram apenas moedas de ouro. Tinham uma magia ao redor. Era o que mantinha o equilíbrio no fundo do mar. 

Golfinhos-baia-de-guanabara
Golfinhos encantados habitam a Baía de Guanabara (Foto: Pixabay)

Percebendo que os piratas já estavam partindo, os golfinhos decidiram agir. Pediram ajuda para o Zé Tubarino, um tubarão conhecido por ser o maior defensor do mar que já se viu.

Como sabia falar a língua dos homens, Zé Tubarino pediu para conversar com o capitão pirata. Os marujos desconfiaram, mas aceitaram o encontro inusitado. Na conversa, nosso herói improvável explicou aos corsários do que se tratava o tesouro dentro do baú.

Vilão a defensor

Após a conversa com Zé Tubarino, os piratas entenderam a gravidade de levar o tesouro embora. Afinal, como bons marinheiros, sabiam da importância de manter os oceanos saudáveis, já que também dependem do mar.

Por isso, fizeram um acordo. Como prova do pacto para a preservação dos oceanos, na época de Páscoa esconderam um baú repleto de deliciosas surpresas. 

Mas, só conseguem acesso, os verdadeiros defensores do mar.

Ingresso para a Páscoa do AquaRio; compre aqui

Share on whatsapp
WhatsApp
Share on telegram
Telegram
Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
Share on linkedin
LinkedIn

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.